11/09/2017 às 09h34

Novo CEO do Uber quer fazer o impensável para a companhia: lucrar

Dara destacou que a companhia precisa ter dois focos: “pagar as contas” e ganhar o marketshare que tem perdido para o grande rival nos Estados Unidos, o Lyft

Foto: Pexels

O novo CEO do Uber, Dara Khosrowshahi, pretende abrir o capital da empresa nos próximos 18 a 36 meses – de acordo com o Financial Times. Esse é um movimento muito importante para a empresa, que pretende deixar de ser uma “startup” no senso mais comum da palavra para se tornar uma empresa estabelecida.

Dara discursou para os funcionários em São Francisco na semana passada e destacou que a companhia precisa ter dois focos: “pagar as contas” e ganhar o marketshare que tem perdido para o grande rival nos Estados Unidos, o Lyft. Interessante a menção em “pagar as contas”: quer dizer que o Uber finalmente vai deixar a estratégia agressiva de crescimento de lado para focar na rentabilidade do negócio, começando a lucrar.

Isso é importante para a abertura de capital, já que ir para o mercado como uma empresa madura e lucrativa pode fazer a empresa valer muito mais do que se ela não estivesse “organizada”. Com isso, o Uber certamente vai ser um dos maiores IPOs do setor de tecnologia da história.

Em US$ 68,5 bilhões, o Uber comanda o segundo maior valuation para uma empresa de tecnologia privada na história, atrás apenas dos US$ 100 bilhões do Facebook em sua Series F. Parte disso é por conta da boa relação que a companhia teve com os investidores na época que estava captando dinheiro – época que já passou.

Uma das prioridades da gestão de Dara é restabelecer esse bom relacionamento entre a empresa e os investidores, muitos dos quais estão no conselho de administração da companhia.

Fonte: StartSe

  • Escolha o que ler por assunto

Image is not available
previous arrow
next arrow
Slider